Condorealista

quinta-feira, 9 de abril de 2009
Queria ter uma visão de cima da sociedade. Não por querer ser ou querer me achar superior, apenas para observar as pessoas de uma forma geral, sem distiguir indivíduos, sem invadir as realidades individuais, pois, no fundo, são todos muito iguais.
Tenho uma imagem parcialmente formada. Vejo, lá do alto, dezenas, centenas, milhares de pequenos seres se mexendo incessantemente. Vejo as pessoas tornarem-se vermes diante de meus olhos. Vermes famintos se multiplicando em cima da carne podre e fétida. Vermes tendo que passar por cima dos outros para sobreviver. Usando da força ou da malandragem para sufocar os outros vermes semelhantes a ele. Quanto a isso, os homens não se diferenciam muito. São todos vermes indiferentes. Me desculpe se você não é assim. Me desculpe se eu tenho uma visão muito estreita das coisas. É que eu estou sem meus óculos...

3 surtos poéticos/patéticos:

Eu disse...

humm... mt bom, bate aí o/
provou q é bom na prosa tb. hehe
abraço

Livia disse...

Ácido, crítico, mas sem ser clichê. E o final dos óculos ficou ótimo!

Natasha disse...

Final magnífico ! :O
nem esperava ^^
Mt bom!